domingo, dezembro 5, 2021
Início Governo Governador Marcos Rocha é vaiado e chamado de "mentiroso" durante inauguração da...

Governador Marcos Rocha é vaiado e chamado de “mentiroso” durante inauguração da ponte do Abunã

Os principais sites de notícias do Acre repercutiram a vaia que o governador de Rondônia, Marcos Rocha, recebeu durante a visita do presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (7) na região da Ponta do Abunã, na divisa de Rondônia com o Acre. Segundo os veículos de comunicação, Marcos Rocha foi chamado pelos apoiadores de Jair Bolsonaro de melancia.

Estrutura de 1,5 km de extensão começou a ser construída em 2014 e teve cerca de R$ 140 milhões gastos nas obras. De acordo com o Dnit, cerca de 2 mil veículos devem transitar diariamente no local.

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, foi vaiado e o dono da Havan, Luciano Hang, recebeu aplausos quando anunciadas os convidados na inauguração da Ponte do Madeira. Quem foi igualmente vaiado foi o Deputado Federal Coronel Chisóstomo.

Durante a solenidade de inauguração da Ponte sobre o Rio Madeira, no Distrito do Abunã, em Rondônia, o governador Gladson Cameli brincou com o fato da obra está em solo rondoniense, mas beneficiar mais o Acre. O chefe do Palácio Rio Branco disse ao governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, que “a ponte é do Acre” e que ele não ficasse com “ciúmes”. O ato arrancou risos da multidão que acompanhava a inauguração.

Cameli aproveitou para homenagear os operários da obra. “Aos guerreiros que tiveram nessa obra trabalhando incansavelmente. Eu como governador e cidadão, quero dizer que criticar é muito fácil, mas reconhecer é louvável. Eles fizeram isso. E quero agradecer o empenho do presidente”, disse.

A fala de Cameli foi recebida com bom humor pelo governador de Rondônia, que foi vaiado por apoiadores de Bolsonaro, que o chamaram de “melancia”.

A obra foi iniciada pela presidente Dilma Rousseff (PT) em 2014 e foram encerradas no mês de abril de 2021. Ponte vai facilitar o acesso a distritos de Porto Velho e ao estado do Acre, que hoje é feito através de uma balsa que será desativado.

Com custo da obra superior a R$ 150 milhões, a ponte tem 1,520 quilômetro de extensão e 14,45 metros de largura, com duas pistas, dois acostamentos e passarela, porém, a parte da base que liga a Rondônia e Acre estão concluídas.

Além de membros da bancada federal do Acre, Rondônia e Ministros, o evento contou a presença do empresário Luciano Hang, dono da Havan, e do bicampeão mundial de Fórmula 1, Nelson Piquet, convidados especiais do presidente. Os caminhões da Havan foram os primeiros a atravessar a ponte, em ato simbólico, porém o tráfego de veículos será liberado no sábado, 8, após a estrutura montada para solenidade ser desmontada.

Ao cortar a faixa de inauguração, Bolsonaro promoveu uma caminhada escoltado por seguranças. Uma multidão o seguiu de um lado ao outro da ponte. Logo em seguida, o presidente seguiu para o helicóptero rumo a Porto Velho, onde embarcará para a Brasília.

ac24horas.com

Saiba mais:

https://rondoniadagente.com.br/presidente-bolsonaro-participa-da-inauguracao-da-ponte-do-abuna-em-rondonia/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments